segunda-feira, 25 de julho de 2016

Livrar dos estereótipos faria a esquerda ser mais respeitável

Infelizmente, a direita se sente fortalecida. Amparada pelas instituições tradicionais, pela mídia e pelos maiores empresários instalados no país, os direitistas e simpatizantes, apesar de defenderem pontos de vista sem pé nem cabeça, chegaram ao poder e agora, sequiosos, querem impor na marra a todos os brasileiros suas irracionais convicções individuais.

Uma das coisas que permitiu uma barbaridade como essa é o enfraquecimento das esquerdas, que apesar das boas intenções e de um repertório ideológico quase impecável, se prendeu a antigos estereótipos soviéticos/bolivarianos o que levou a um festival de mal-entendidos que fez a elite direitista se insurgir. A direita não teve razão, mas teve apoio de forças poderosas e com a esquerda enfraquecida, nem foi preciso uma coronhada forte para derrubá-la.

A esquerda agora se encontra sem credibilidade. Claro que fatos comprovam que a esquerda não chega nem perto desse sadismo todo que a direita atribui a ela. Mas infelizmente com a falta de discernimento popular quase epidêmica, absurdos são permitidos e aceitos. Os boatos se solidificaram como "verdade" na opinião pública. Para a esquerda resta recolher e se reinventar.

A esquerda deve repensar sua estratégia. Seu papel não precisa ser repensado, pois a sua missão original de uma sociedade justa e sem classes deve ser mantida. Mas deve encontrar outros modos dela ser feita. E o mais importante: eliminar todo e qualquer vestígio dos antigos estereótipos que a marcaram durante décadas.

Uma esquerda moderna, inédita, sem associação com antigas ideologias, disposta a dialogar com a teimosa direita, provando a esta que problemas só se resolvem com diálogo e não com sopapos e medidas duras como a direita vem fazendo desde que surgiu.

Precisamos provar de maneira racional e convincente que é possível uma sociedade sem classes e com lideranças altruístas. Que subir na vida não significa ser ganancioso e tirar os outros do caminho. Que as lideranças políticas e econômicas ganham como uma sociedade justa, mais disposta a trabalhar e com mais renda para movimentar a economia.

Mas é preciso construir uma imagem positiva da população carente, sem se esquecer que pobreza e favela são condições que devem ser provisórias, pois correspondem a precariedade que impede o povo de alcançar a dignidade. E ajudar os mais carentes a desenvolver o intelecto, abrindo mão de formas culturais ridicularizantes que mostram uma imagem caricata do povo pobre.

Somente uma esquerda moderna e disposta a construir uma sociedade justa na prática, sem estereótipos e sem glamourizar a pobreza, terá condições de dialogar com as outras forças e convencer que o mais importante que defender ideologias é defender uma sociedade justa, onde várias formas de pensamento e estilo de vida sejam respeitados e que todos tenham acesso a um salário que pague todas as necessidades essenciais e a uma qualidade de vida que seja digna.

Para isso é preciso que a esquerda, hoje sem credibilidade, se recolha para, a médio prazo, posteriormente se renascer como uma Fênix renovada, fortalecida e disposta a não cometer os erros do passado.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

É urgente o surgimento de uma nova esquerda

O triunfo do Capitalismo e dos ideais de direita é uma prova incontestável de que a esquerda falhou e deve pensar sobre seus erros. Deve parar de triunfalismo e refletir bastante, pois a esquerda ainda está antiquada, meio perdida e presa a estereótipos.

A direita pode até ser retrógrada nas suas intenções e no seu repertório ideológico. Mas ela tem meios de usar a publicidade para convencer, de form moderna, que suas ideias antigas ainda devem valer. Mas a direita defende valores velhos e a esquerda precisa lutar contra eles assumindo uma postura ativa que seja moderna, coerente com seu avançado repertório de ideias.

Precisamos de uma esquerda inédita, renovada, longe de seu antigo estereótipo soviético e realmente compromissada em criar uma sociedade justa e igualitária. Uma esquerda que evite a todo modo de fazer alianças estranhas que apunharão pelas costas mas tardiamente. Uma esquerda futurista, moderna e com propostas novas.

Uma esquerda renovada deverá tomar as seguintes iniciativas:
- Desfazer o estereótipo do proletário zangado que quer agredir e prejudicar;
- Romper com os modelos soviético, cubano, chines e bolivariano;
- Evitar o messianismo. Heróis e salvadores não existem.
- Entender que prostituição e consumo de drogas são problemas e não direitos;
- Desejar uma cultura rica que estimule o intelecto e não coisas ridículas como "funk" e outras breguices;
- Tratar o povo pobre como cidadão que merece crescer e se evoluir, entendendo a pobreza como uma condição provisória e não motivo de orgulho;
- Estar preparado para dialogar com as forças direitistas com uma postura sóbria e argumentos convincentes;
- Nunca usar partidos de esquerda como forma de enriquecimento ilícito ou exagerado;
- Debater sempre propostas com base na realidade atual e não na obsoleta filosofia esquerdista.

São algumas medidas que poderão e muito ajudar a esquerda a se renovar e fortalecer. Não dá mais para negar que o que aconteceu no Brasil foi graças a teimosiada esquerda em se prender a antigos estereótipos, perdendo a credibilidade e dificultando o diálogo com forças opostas da elite que sem opção de negociação, preferiram instalar um golpe, cansadas de uma esquerda velha e sem propostas renovadoras.

Precisamos urgentemente e para agora o surgimento de uma nova esquerda, diferente das respeitáveis, mas obsoletas opções que estão aí.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Os golpistas e seus simpatizantes me devem uma explicação

Até hoje espero uma justificativa lógica, sensata, objetiva, despida de qualquer passionalismo sobre o golpe e sobre as convicções de que as ideias de direita "valem a pena". Na tentativa de justificar seus pontos de vista vários direitistas tem entrado em franca contradição, se limitam a justificativas rasas e sem sentido e não raramente tem cometido várias gafes por asneiras resultantes em sua dificuldade de entender a realidade e pontos de vista diferentes dos seus.

Os direitistas sempre se consideraram mais inteligentes que o resto da humanidade, embora a unica "prova" que oferecem sobre isso são seus diplomas e títulos perecíveis. Se esquecem que a verdadeira inteligência reside no cérebro e é resultante da observação dos fatos e não num pedaço de papel e resultante de boatos ditos por uma autoridade considerada confiável.

Outra coisa a observar é que a direita está ultrapassada. Quer a volta de valores e atitudes que não fazem mais sentido em um mundo em evolução. Desesperados a ter que repartir seus privilégios, lançam mão do ódio e de medidas sádicas para que pessoas mais carentes nunca ousem tomar para si os supérfluos tesouros dourados burgueses para apenas satisfazer as mais essenciais necessidades.

Os direitistas ainda não explicaram porque acham mais "justo" um sistema ganancioso que pretende reservar para uma minoria o bem estar essencial enquanto classificam como "corrupta" e "genocida" um sistema que pretende ampliar direitos e reservar o bem estar essencial ao maior numero de pessoas. Trocaram os conceitos, se aproveitando da suposta burrice alheia, só para manter seus interesses gananciosos de pé?

Não explicaram porque lutaram tanto para tirar um governo por causa de corrupção para colocar outro onde 100% dos membros estão metidos em sérias enrascadas financeiras, enquanto a presidente deposta, mesmo tendo errado muito em sua gestão, pelo menos não teve nenhuma comprovação de envolvimento em um só caso de corrupção. Esquerdista não pode roubar (justo!) mas direitista pode? Cadê a explicação para esse disparate?

Ainda espero a explicação de duas coisinhas: se as duras medidas para "salvar o país" serão provisórias ou permanentes, estabilizadas após o país ter recuperado sua economia; se os cidadãos de direita que aprovaram o governo golpista topariam ter seus direitos essenciais cancelados para "contribuir para a melhoria do país". Decisão meio difícil, não acham? Abrir mão de direitos essenciais? Quem gostaria de viver na rua as custas de uma reles sopinha aguada?

Os direitistas deixaram muitas perguntas sem respostas. mas não esperemos que eles respondam. Auto-proclamados como a "elite intelectual do país", escancaram seu total desconhecimento dos fatos e nunca deixaram de provar que seu estudo teve finalidade exclusivamente profissional, com o objetivo claro de usar títulos acadêmicos para aumentar patrimônio e poder. Pois em materia de conhecimento político, são mais burros do que uma porta.

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Os verdadeiros motivos da Lava-jato e do Impeachment

Estes vídeos devem ser vistos por qualquer um que se considere realmente patriota. Devemos parar de agir como torcidas de futebol, torcendo pelo seu corrupto favorito, e pensar o que está acontecendo no país através de fatos e não com base em ideologias ou no prestígio de fulano ou sicrano.

Aqui você verá os verdadeiros motivos de toda essa baderna que acontece no país e que coincidiu com a descoberta do Pré-sal e se aproveitou da inquietação das elites que nunca aceitaram um partido liderado por proletários governando o país.

Vejam este vídeo em duas partes que fala o que a "confiável mídia" nunca vai falar porque ela é beneficiária do esquema. Entendamos que os interesses no petróleo um bem valiosíssimo e motivo de brigas entre as nações, vem antes dos interesses de bem estar coletivo alegados pela elite direitista, que é especializada em mentir para proteger interesses.

Assistam com atenção e sem paixões descontroladas e saibam que o petróleo é o verdadeiro motivo de toda essa mudança política, criada para que essa riqueza faça parte do patrimônio dos países dominadores, sobretudo os Estados Unidos, metidos a querer mandar no mundo.