segunda-feira, 27 de junho de 2016

Mídia esconde Aécio, contando com memória curta da população

Os melhores informados sabem muito bem que a mídia oficial, que é a voz de seus donos e não a da população, tem o seu candidato escolhido: Aécio Neves.

Ao mesmo tempo que possui condições de satisfazer plenamente os interesses das grandes corporações e de setores conservadores da sociedade, Aécio parece simpático e se encaixa nos estereótipos de modernidade que agradam a juventude.

Mas Aécio começou a aparecer em muitas listas que mostram políticos e empresários evolvidos em corrupção e ficou praticamente impossível tentar esconder este fato. Mesmo com a mídia assumindo a possibilidade de Aécio ser corrupto, a mesma prepara uma força-tarefa para tentar limpar o nome do presidente do PSDB e lançá-lo a candidatura em 2018.

Para isso, responsáveis pela imagem do senador conta com o analfabetismo político da maioria da população e da capacidade de esquecer facilmente aquilo que não é mais mencionado pela mídia oficial. Mesmo que se assuma o envolvimento de Aécio, logo ele será "perdoado" e "arrependido" terá condições de limpar sua imagem e conquistar os eleitores, sobretudo os da influente elite que, apesar dos pesares, continua confiando no senador.

É perceptível o modo de como Aécio é tratado pela mídia, com a mais absoluta discrição. Nada das exaltadas campanhas de estímulo ao ódio vistas contra Lula, Dilma e os petistas. Pelo contrário, a mídia tenta a todo o custo manter a imagem de simpatia de Aécio Neves perante a população. Fora manifestações isoladas vindas de alguns setores mais exaltados, não se vê uma campanha intensa de ódio contra o senador.

Não sabemos como isso vai acabar, pois o governo Temer, instalado para "fazer justiça contra a suposta fraude eleitoral" que derrotou Aécio, considerado pelos seus simpatizantes como o "legítimo vencedor das eleições de 2014" (o que justifica o fato dos golpistas não considerarem golpe), não tem agradado sequer os seus apoiadores. Isso fará com que Aécio, vinculado aos fracassos de Temer, não seja eleito, abrindo caminho ou para a volta dos petistas ou para a instalação de algo muito pior do que o golpe que se instalou em maio de 2016.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

O Golpe branco se instala: e é pior do que aparenta ser

A maioria dos brasileiros não entende de política. Tudo que eles sabem a respeito é pelas fontes de informação que conhecem: a mídia oficial e conversas com amigos e parentes tão mal informados quanto. Desconhecem a complexidade das relações de poder e as verdadeiras intenções dos poderosos que passam bem longe do bem estar coletivo e do desenvolvimento de nações emergentes.

Esse desconhecimento tem feito com que aparecesse um clima simplório de torcida no Brasil, além de bobagens como "evitar uma ditadura comunista", como se o Capitalismo fosse democrático. Duas coisas e preciso lembrar:
- O comunismo não existe mais. Mesmo os governos de esquerda ainda existentes não seguem rigorosamente o formato;
- É possível a existência de uma esquerda ditatorial tanto quando a de uma esquerda democrática. Mas não existe Capitalismo democrático. O Capitalismo é construído com base na ganância e é impossível ter liberdade plena em sistema controlado por gananciosos.

Dinheiro para pagar simpatizantes a espalhar mentiras

Digo isso para ilustrar o cenário atual do país com um governo instalado "na marra" por lideranças de direita com intenções até mais gananciosas do que deveria ser. A população age como se isso fosse normal e que pudesse ser resolvido de maneira simples com a mera assinatura de documentos.

Nada disso. Muito dinheiro circulou para que este golpe fosse bem sucedido. Muita gente foi e está sendo paga para espalhar mentiras para viabilizar a instalação de uma ditadura capitalista. Infelizmente esse dinheiro foi aplicado nisso. Também isso só foi possível porque a maioria da população é mal escolarizada e mal informada. 

Há o tradicional desprezo pela análise e a confiança cega na mídia oficial, na verdade uma informante dos interesses dos poderosos, que já escolheram de que lado estão. Foi fácil manobrar massas para que ficassem contra a esquerda e a favor dos capitalistas, utilizando as redes sociais como arma para derrubar esquerdistas sem precisar de tanques. A população semi-analfabeta foi o exército perfeito para que o golpe pudesse ocorrer de forma aparentemente pacífica e sem derramamento de sangue.

E para piorar as coisas, é ingênuo afirmar que tudo se deu apenas por interesse de partido X ou Y  ou pela decisão da mídia oficial. Não. Mesmo que haja interesses de direitistas e da mídia oficial, na verdade estes são apenas engrenagens de uma poderosa máquina que inclui interesses ainda maiores, principalmente dos EUA, sempre interessados em liderar o continente americano.

Quem conhece Historia sabe que a briga EUA x Brasil é muito mais antiga que se imagina. Os EUA sempre viram no Brasil um rival em potencial e se até agora nada de ruim aconteceu por causa disso, é porque as lideranças brasileiras sempre cederam em prol dos estadunidenses. Mas isso estava ameaçado com governos trabalhistas. Todos os governos trabalhistas foram derrubados no Brasil. Ignorar este fato é perigoso, pois mexe muito com o cotidiano da população brasileira, submetida a interesses ianques sem perceber.

O sucesso do golpe está em não assumi-lo

Para os defensores, o golpe "não foi golpe", pois a lógica mostra que golpistas nunca chamam suas ações de golpe (assim como pessoas que erram nunca assumem seus erros: ladrões, assassinos, bêbados, loucos, etc.). Assumir que foi golpe seria uma forma de espantar o apoio popular e colocar a cabeça direitista na guilhotina, favorecendo o lado oposto. Para que a maldade pudesse ser completada, é preciso fantasiá-la de bondade, agradando a opinião pública. Por isso tentam associar a ideia de golpe a estereótipos (como tanques na rua) para tentar proteger suas convicções.

É importante lembrar disso porque os direitistas vão tentar transformar todo o episódio como se fosse muito mais simples do que parece. os próprios interessados no golpe tem que agir ao máximo para esconder os verdadeiros motivo e os principais interessados na queda das ideologias de esquerda. 

Inventar defeitos sobre as ideologias de esquerda criando um clima de anti-comunismo facilitou muito o sucesso do golpe, embora possa exigir muito dos direitistas menos afortunados, que pagarão um preço muito caro pelo apoio dado, a longo prazo. Nos outros golpes as coisas aconteceram desta forma, e é bem provável que não seja diferente.

Na verdade há interesses internacionais vindos de grandes corporações para que o golpe acontecesse. Governos de mentalidade esquerdista atrapalham os planos dessas corporações e uma complexidade de atitudes é feita para que essas corporações nunca deixem de exercer sua influência. Até mesmo a educação e a cultura brasileira são utilizadas como instrumentos de dominação, para que a população permaneça emburrecida e não entende o que acontece de fato, permanecendo inerte diante dos planos das decisões capitalistas.

Temer não agradou a direita. Isso abre as portas para algo bem pior

Mas o pior poderá dar as suas caras, pois o governo Temer não está agradando nem mesmo a direita. Capitalistas e simpatizantes do Capitalismo cobram do governo decisões mais amargas que sirvam para proteger os interesses das grandes corporações e da elite que as apoia. Simula-se uma crise, retêm investimentos e inventa-se que as medidas são para "arrumar a economia", como se a população pudesse ser beneficiada com o tempo. 

A História mostrou que isso é uma farsa, pois corporações não existem para beneficiar seres humanos, a não ser integrantes das próprias cúpulas que as controlam. Apesar de inventarem que sistemas de esquerda são sanguinários, isso é observado na prática no Capitalismo, que mata, tortura e segrega em silêncio, não raramente sem pegar em armas (utilizadas em caso extremo), lançando mão de ações mais discretas e silenciosas, para espantar qualquer estereótipo de crueldade.

Sinto dizer que as coisas poderão piorar. Quem não fizer parte dos interesses dessas corporações vai se dar mal. Não sabemos o que virá depois, mas sabemos que as intenções desses senhores não é e não será das melhores. Assim como nunca foi.