segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Entendendo o fortalecimento do neodireitismo

Cada dia que passa vejo mais gente defendendo o Capitalismo, os capitalistas e atacando qualquer símbolo do Socialismo. Tudo bem, o Socialismo vai mal e os governos petistas (que não são socialistas - a lei garante o caráter capitalista do governo) decepcionaram. Mas achar que usar o velho e injusto Capitalismo para resolver os problemas do país é um retrocesso. É querer resolver um problema com outro problema, mania que tem sido cada vez mais comum no Brasil de ultimamente.

Sites como Kibeloco e República dos Espíritos, apesar de não serem sites sobre política, têm feito uma campanha intensa em favor do Capitalismo. Seus responsáveis não acham mal nenhum em distribuir mal a renda, talvez naquele pensamento competitivista de que os vencedores (no caso os ricos) tem o direito absoluto de abusar, de serem melhores que os outros. No Facebook também pipocam simpatizantes do sistema e até de alguns capitalistas, tratados como heróis e até como "humanistas" sem ser.

Capitalistas nunca foram e nunca são humanistas. Tratam os trabalhadores que nem máquinas alugadas. Não se importam em limitar o salário destes para o nível mais baixo, se esquecendo do dever de dar-lhes um salário que possa lhes garantir a sobrevivência. Por outro lado, os capitalistas não medem limites para seus ganhos, acumulando cada vez mais fortunas, gastas em sua maioria com supérfluos que só servem para eles esfregarem na acara da humanidade que eles são "melhores" que os outros. Ou seja, o supérfluo dos ricos impede que os pobres tenham o necessário.

Como achar justo um sistema que na prática é injusto? Na verdade os defensores do Capitalismo são tão egoístas quanto o próprio sistema que defendem, o que até aí pode ser considerado uma coerência. Querem um lugar ao sol no "paraíso dos ricos" e defendendo o sistema, puxam o saco de ricaços na esperança de que estes possam ajudar seus simpatizantes a se tornarem tão ricos.

O Brasil tem dado sinais de que está ficando burro. E não é só os pobres que emburrecem, mas os ricos também. Todos, ricos e pobres, analfabetos e graduados, abrindo mão do discernimento e defendendo suas opiniões toscas como se fosse um patrimônio, colaboram para o atraso do país e pela manutenção (ou piora) de tudo de errado que estamos cansados de ver em nosso cotidiano.

Tenho absoluta certeza que se o país virar um caos, os maiores capitalistas do país pegarão seus helicópteros e rumarão para bem longe, abandonando até mesmo os seus simpatizantes, que traídos, serão obrigados a mudar de ideologia. Pergunto aos simpatizantes do capitalismo: como o caos crescente e incessante, valeu a pena puxar o saco dos grandes capitalistas e defender esse sistema falido?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.