segunda-feira, 24 de junho de 2013

Os Lulo-dilmistas enlouqueceram!

Os tidos esquerdistas ficaram em polvorosa quando souberam que os protestos deveriam ser apartidários. Acusaram a proibição de partidos nas manifestações como "anti-democrático" e até mesmo "fascismo". Quando palavras fortes são utilizadas, é um sinal claro de desespero.

Na verdade, os partidos queriam transformar as manifestações em palanque para as eleições do ano que vem. Seus simpatizantes, obviamente queriam o mesmo, tal e qual foi feito durante as Diretas Já, na década de 80. Esperavam talvez que a utilização política das manifestações fosse capaz de lançar um "novo Tancredo" que pudesse servir de "Salvador da Pátria".

Estranho os partidos de direita não fazerem a mesma reivindicação. Até porque o mais influente dos partidos de direita, o PSDB, prepara justamente o neto de Tancredo, o playboy das Minas Gerais, Aécio Neves, para as eleições do ano que vem. 

Mas a esquerda de araque está visivelmente revoltada com a impossibilidade de ter utilizado as manifestações para promoção pessoal e palanque e isso é bem visível em vários textos espalhados pelos blogues ditos progressistas. Em muitos a raiva chega a ser extrema.

A raiva inclusive é ainda maior entre os lulo-dilmistas. Se esqueceram eles que os protestos foram justamente contra os abusos cometidos pelo governo Dilma e por governadores e prefeitos aliados, em prol de um evento supérfluo e meramente lúdico, que é a copa do mundo de 2014. Quem tem o discernimento sabe muito bem que esse papo de que "a copa trará melhorias"  é papo furado. Além da  copa em si não trazer melhoria nenhuma, apenas maquiagem (e das mais lindas), não precisávamos de copa para atrair turismo, pois temos atrações por todo o país, a maior parte natural, muito mais interessante do que qualquer partida de futebol e com capacidade de atrair um publico imensamente maior. Atrações que inclusive, não existem em lugar algum fora de nosso país. Então, precisamos de copa?

Os "esquerdinhas" bundas-moles agora resolvem se unir aos vândalos que desmoralizam as manifestações históricas que podem (ou poderiam) mudar o país, ou no mínimo a mentalidade coletiva das pessoas. Ficaram com a cara murcha por saberem que não puderam utilizar as manifestações para demonstrar seu sectarismo oportunista que desviaria totalmente o foco das reivindicações, colaborando para manutenção de tudo que está errado em nosso cotidiano. Se é para mudar, mudemos tudo, até mesmo o nosso modo de nos manifestar, sem os urubus partidários, seja de que lado eles venham.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.