quarta-feira, 26 de junho de 2013

Trocar um pensamento único por outro pensamento único não dá!!!


O lulismo dos blogueiros tidos como progressistas chega a níveis de quase fanatismo, tão alienado como o fanatismo futebolístico que de vez em quando os mesmos demonstram ter. Tudo em relação aos governos petistas é defendido sem questionamento, como se os integrantes do PT fossem infalíveis, capazes apenas de cometer acertos.

O que se nota nos blogues lulistas é  na verdade uma nova onda de pensamento único, pró-petista. Eles mesmos falam em combater o pensamento único para quê? Para colocar outro pensamento único no lugar?

Essa defesa cega aos governos petistas tem demonstrado uma boa quantidade de incoerências (a maior parte delas defendendo paliativos como se fossem soluções definitivas e permanentes) que deveriam ser questionadas.

Não há democracia quando um grupo que defende o governo e seus aliados é cega perante os erros cometidos por estes. Mesmo que sejamos simpáticos com alguém, não é plausível que aceitemos seus erros como se fossem acertos.O discernimento deveria vir antes da admiração pessoal. Até porque pessoas erram, fatos não.

Por esta e outras que eu não confio mais na suposta esquerda brasileira, cada vez mais subserviente e passiva.

terça-feira, 25 de junho de 2013

Blogues de "esquerda" apelam para a histeria e se posicionam contra os protestos

A natureza não dá saltos. Bem que eu notei que foi tudo muito repentino. As pessoas que querem que as coisas permaneçam como estão já começam a reagir. E justamente quem deveria estar a favor dos protestos, os esquerdistas, estão entre estas pessoas.

Na tentativa de defender os mensaleiros, os petistas da linha lulista, surtaram de uma vez por todas. Agem feito loucos e agora acusam os protestos de fascismo e de direitismo. Até onde eu sei, não tenho visto nada disso e os protestos continuam independentes. Independentes como os lulistas não querem.

Os lulistas queriam usar as passeatas como palanque para a reeleição de Dilma e da eleição de seus candidatos. Ano que vem é eleição e essa oportunidade de usar as passeatas para promoção pessoal (como fizeram os partidos nas Diretas Já, elegendo Tancredo) era considerada essencial ("democrática", nas palavras dos lulistas) e única, segundo os seus argumentos. Como foram proibidos de partidarizar os protestos, resolveram se vingar. Com todo o ódio que - acham - que tem o direito.

Os lulistas inclusive, já apoiam a PEC 37, medida que enfraquece o Ministério Público na investigação de corruptos. Como a PEC 37 aprovada, haveria uma possibilidade de livrar os mensaleiros da punição, já que seriam julgados como cidadãos comuns, sem a intervenção do Ministério Publico.

Mas o que acontece agora é que tudo virou uma Torre de Babel, com trocas de acusações entre direitistas e as esquerdinhas, desviando totalmente o foco dos protestos. Há quem defenda que as reivindicações tivessem que ter se limitado às passagens. Sinceramente isso é o mesmo que nada, que parar as manifestações, o que os políticos, sejam de qualquer lado, querem.

Mas isso é um bom sinal. Se está incomodando corruptos e conservadores é porque está dando certo. O objetivo das manifestações é desagradar os políticos e os Grandes Empresários (sobretudo os que patrocinam a FIFA e a CBF). Se os poderosos e seus discípulos estão incomodados é porque eles tem medo das mudanças.

Avisem aos lulistas que sistema de cotas é racismo, que bolsas isso e aquilo são esmolas, que a PEC 37 é anti-democrática, copa é supérflua, que os mensaleiros são corruptos e que o povo não é bobo.

Se o PT e seus simpatizantes continuarem com esta histeria, vão perder a popularidade e sumir de vez como está acontecendo com o DEM, cada vez mais desacreditado como partido.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Os Lulo-dilmistas enlouqueceram!

Os tidos esquerdistas ficaram em polvorosa quando souberam que os protestos deveriam ser apartidários. Acusaram a proibição de partidos nas manifestações como "anti-democrático" e até mesmo "fascismo". Quando palavras fortes são utilizadas, é um sinal claro de desespero.

Na verdade, os partidos queriam transformar as manifestações em palanque para as eleições do ano que vem. Seus simpatizantes, obviamente queriam o mesmo, tal e qual foi feito durante as Diretas Já, na década de 80. Esperavam talvez que a utilização política das manifestações fosse capaz de lançar um "novo Tancredo" que pudesse servir de "Salvador da Pátria".

Estranho os partidos de direita não fazerem a mesma reivindicação. Até porque o mais influente dos partidos de direita, o PSDB, prepara justamente o neto de Tancredo, o playboy das Minas Gerais, Aécio Neves, para as eleições do ano que vem. 

Mas a esquerda de araque está visivelmente revoltada com a impossibilidade de ter utilizado as manifestações para promoção pessoal e palanque e isso é bem visível em vários textos espalhados pelos blogues ditos progressistas. Em muitos a raiva chega a ser extrema.

A raiva inclusive é ainda maior entre os lulo-dilmistas. Se esqueceram eles que os protestos foram justamente contra os abusos cometidos pelo governo Dilma e por governadores e prefeitos aliados, em prol de um evento supérfluo e meramente lúdico, que é a copa do mundo de 2014. Quem tem o discernimento sabe muito bem que esse papo de que "a copa trará melhorias"  é papo furado. Além da  copa em si não trazer melhoria nenhuma, apenas maquiagem (e das mais lindas), não precisávamos de copa para atrair turismo, pois temos atrações por todo o país, a maior parte natural, muito mais interessante do que qualquer partida de futebol e com capacidade de atrair um publico imensamente maior. Atrações que inclusive, não existem em lugar algum fora de nosso país. Então, precisamos de copa?

Os "esquerdinhas" bundas-moles agora resolvem se unir aos vândalos que desmoralizam as manifestações históricas que podem (ou poderiam) mudar o país, ou no mínimo a mentalidade coletiva das pessoas. Ficaram com a cara murcha por saberem que não puderam utilizar as manifestações para demonstrar seu sectarismo oportunista que desviaria totalmente o foco das reivindicações, colaborando para manutenção de tudo que está errado em nosso cotidiano. Se é para mudar, mudemos tudo, até mesmo o nosso modo de nos manifestar, sem os urubus partidários, seja de que lado eles venham.

domingo, 23 de junho de 2013

Torre de Babel e a Caixa de Pandora

 Parece que a alegria em ver a conscientização social do começo dos protestos foi para o ralo. Apesar de instalada uma nova forma de pensamento na sociedade brasileira, vários sectários resolveram bagunçar os protestos na intenção de enfraquece-los, desviando o foco e transformando o país em uma Torre de Babel odiosa, onde ninguém entende ninguém.

Primeiro foram os poucos vândalos que se encarregaram de destruir tudo pela frente, independente de fazer parte ou não dos alvos das manifestações. Os poucos vândalos conseguiram atrair mais atenção da mídia que os muitos manifestantes pacíficos, dando um caráter hostil aos protestos e esvaziando as dicussões.

Isso fez com que os conservadores, contra qualquer manifestação, reagissem de maneira desagradável, já que para estes o Brasil não deveria passar por mudanças, já que quem quer conservar, é porque vive bem com tudo como está.

Também houveram oportunistas, sejam políticos ou celebridades que queriam embarcar na onda para angariar a simpatia dos manifestantes, se promovendo através disso. Outra coisa reprovável.

Agora um festival de discussões surge na internet, onde a discussão não se foca mais nas reivindicações e sim no direito ao sectarismo, com integrantes de partido exigindo a sua participação ostensiva nas manifestações. Se esquecem eles que ostentar logos de partidos soa como propaganda e isso ajuda muito a desviar do foco, além de tentar tirar a vilania dos alvos dos protestos. Se o protesto é contra político, pra quê associá-lo à política?

Essas brigas, sobretudo entre os dilmistas e os anti-dilmistas, ambos erradíssimos, com opiniões que em muitos casos acaba em fascismo dois dois lados, acabou desmoralizando os atos que para mim, representam a maior ruptura social  nunca existente depois que eu nasci. 

Era para ser um marco de conscientização coletiva, de mudanças reais para o país. Mas chega alguns sectários, certamente com a intenção de manter tudo como está, e desvia do foco, estragando o que era para ser a maior manifestação democrática desde os Diretas Já.

O que sei é que ao invés de respostas, teremos agora as perguntas. perguntas que nunca fazíamos em nossa inerte confiança nas instituições. Abriu-se a caixa de Pandora e agora teremos que encarar todos os questionamentos que aparecem desde agora, pois se achávamos que o "terceiro milênio" iria ser a redenção do país, na verdade se tornou a nosso puberdade coletiva, quando deixamos de acreditar em fantasias futebolísticas e políticas para cobrarmos por soluções reais para nossos problemas crônicos.

O Brasil está querendo melhorar. Não desviemos do foco. Se desviarmos, tudo volta como era antes. Ou volta até pior.

sábado, 22 de junho de 2013

Se dilmistas e "esquerdistas" querem partidarizar as manifestações a direita também pode!

Ao ler este texto, até parece que eu estou apoiando a direita. Nada disso. A direita é grande responsável por tudo de errado que existe em nosso país e merece o desprezo. O que eu não quero é a partidarização dos movimentos, reivindicada pela "esquerda" brasileira, sob o risco de virar propaganda política.

Claro que a existência de partidos é característica da democracia. Mas como disse sabiamente o ministro Joaquim Barbosa, os partidos não representam mais a população. Com absoluta certeza,. se a partidarização fosse permitida nas manifestações, não somente haveria propaganda partidária, se preparando para as eleições de 2014, como o vandalismo seria ainda maior do que houve, através das brigas entre integrantes de partidos diferentes.

Por isso achei melhor não haver a partidarização. Mas se tivesse que haver partidos, como querem os "esquerdistas", a direita teria que participar também, para haver coerência. Se bem que com a direitização da "esquerda" brasileira, que age mais como se fosse uma direita mais ao centro,  não haveria diferença ideológica nenhuma, os dois participarem do mesmo evento. Evento que deveria ser da sociedade brasileira e não do sistema partidário brasileiro.

quinta-feira, 20 de junho de 2013

O legado que ficará após estes protestos

Algo que não se via há mais de 45 anos aconteceu de modo surpreendente. Ameaçado de virar o país dos alienados, de repente, graças a muita insistência de poucos através das redes sociais fez surgir uma onda de conscientização que acabou se transformando nos protestos que ocorreram durante esta semana, que chegaram inclusive a ofuscar a vitória da "seleção" no jogo de ontem, algo que era impensável até há poucas semanas.

Em todo o país, incluindo estados mais longínquos como o Acre, protestos e mais protestos, sob os mais variados motivos, embora catapultados pela insatisfação dos preços e da qualidade do transporte público, ocorriam com número cada vez maior de participantes, mostrando que a população cansou de ser enganada pela mídia e políticos e de ser chamada de alienada por pessoas mais esclarecidas. 

Os protestos estão ganhando uma repercussão sem igual em todos os setores da sociedade brasileira. Não se fala em outra coisa. Isso é bom, pois acaba estimulando uma onda de concientização coletiva que só houve de fato durante a ditadura militar.

Pode ser que nada muda por parte das autoridades. Mas o que fica é o receio destas a uma população que não aceita mais ser enganada e explorada como tem sido há quase 30 anos. Outra lição que fica é que já não vai mais pegar bem ser alienado. As pessoas agora vão sentir o gosto bom da intelectualização, da observação ao que acontece ao nosso redor, a utilizar a internet para se evoluir, se informar e difundir as novas ideias que surgem.

É esse o legado que fica: o verdadeiro orgulho de ser brasileiro e lutar pelo bem estar de sua sociedade, através de uma qualidade de vida no mínimo digna, onde possamos viver satisfeitos e seguros, onde possamos exercer a nossa cidadania com alegria e conforto. Não queremos mais do que isso.

Torço para que a partir de agora, as coisas só caminhem para a frente e que nunca retomemos a nefasta alienação que se ameaçava crônica.

terça-feira, 18 de junho de 2013

A população brasileira está acordando?

Ontem, assistindo a uma TV que estava ligada na padaria onde fui comprar pão, no final da tarde, fiquei pasmo com o que vi. Multidões e multidões de pessoas protestando em todas as capitais do país, incluindo a federal, contra os gastos abusivos ( e desnecessários) para a copa das confederações que acabaram faltando para serviços essenciais. Em tempos de alienação cultural, para mim foi uma surpresa saber dessas manifestações, que estão senso chamadas de "outono brasileiro" em referência as primaveras, nome que se dá aos protestos que ocorrem durante estas estações.

De início pensava que eram apenas para protestar contra os aumentos das passagens dos transportes públicos. Mas pelo que parece, as pessoas se cansaram de ficar protestando apenas em redes sociais na internet e resolveram sair as ruas, não para celebrar a futilidade infantil do futebol, mas para protestar mesmo contra tudo que está errado. Até mesmo no jogo de inauguração da copa das confederações, houve espaço para o protesto, através das vaias ensurdecedoras contra a presidente Dilma e o presidente da FIFA.

Legal que isso aconteça, para mostrar a essas autoridades e a mídia (que de início ficou contra os protestos e tentou distorcer os verdadeiros motivos, mas que agora teve que admitir, na impossibilidade de esconder as imensas manifestações) que estamos cansados de ser enganados e que os problemas crônicos de nosso cotidiano, resultantes da ganância e da incompetência de nossas autoridades, pedem agora um fim urgente.

Pois a vitória que queremos ver não é a que ocorre no interior dos gramados. Isso é lazer, é fantasia, é ilusão. A verdadeira vitória está na dignidade de termos uma vida digna e que satisfaça plenamente as nossas necessidades. É só isso que queremos.

Boas vindas a essas manifestações sadias, que mostram um surpreendente despertar da população que poderá realmente fazer as mudanças (não as anunciadas pelas autoridades e sim as que interferem em nosso cotidiano) para o país.

O Brasil estava necessitando de um movimento assim. Tomara que seja um marco que traga mudanças radicais de melhoria para a nossa sociedade.

------------------------------------------------
NOTA: Esta postagem é extraordinária. Retomaremos as postagens regulares a partir de Julho.