segunda-feira, 20 de maio de 2013

O Bolsa família, outras bolsas e outras formas de esmola governamental

Sou esquerdista e assumo como tal. Mas não sou petista, por entender que o PT nem de longe representa a verdadeira esquerda. Um dos problemas gerados pelos governos petistas é a adoção de esmolas que deveriam ser provisórias conhecidas como "bolsas" e que segundo seus defensores é uma "revolucionária" (sic) forma de inclusão social e distribuição de renda. Além de ser mesquinho tentar distribuir renda através de esmolas, convém lembrar que essas "bolsas", de acordo com suas exigências, estimula indiretamente a preguiça e o aumento da taxa de natalidade, esta responsável por uma série de problemas que vemos em todos os dias dos últimos anos.

Recentemente houve um boato falando sobre o cancelamento do programa  Bolsa Família, a mais destacada dessas esmolas governamentais. Governistas e simpatizantes logo se mobilizaram para tentar negar o boato e investigar a sua origem. Provavelmente setores de direita, sobretudo integrados por tucanos, podem ter gerado os boatos. 

Os tucanos, como são conhecidos os integrantes e os simpatizantes do PSDB, principal partido de direita no país da atualidade,  nuca perdem a oportunidade de criticar os governos petistas, às vezes com alguma razão, mas sempre com a intenção exclusiva de derrubar os petistas, não a de ser coerentes. Como um Dick Vigarista a roubar para ganhar uma corrida.

De qualquer forma, reprovo essas bolsas que nem deveriam ser criticadas pelos tucanos, pois elas surgiram ainda no governo FHC, sendo apenas incrementadas nos governos petistas e que são coerentes com a lógica capitalista de agradar os pobres apenas com paliativos e "merrecas", ao invés de realmente distribuir renda, pois isso iria tirar o supérfluo excedente das mãos das elites, algo que ninguém, a não ser eu, deseja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.