terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

O Socialismo vai mal? Vai. Mas não tentem resolver com o Capitalismo senão a coisa piora

A visita da blogueira Yoani Sanchez acendeu os debates entre esquerdistas e direitistas. Enquanto esquerdistas exageraram nas críticas, chegando até a ameaçar agressões contra a blogueira (que de fato representa os interesses de capitalistas), direitistas exageraram do outro lado, transformando a dita cuja em heroína e tentando de todo modo dissociá-la do Capitalismo, como se estivessem protegendo da luz solar utilizando uma peneira.

Ambos os lados vem exagerando muito na defesa de suas teses. Os governos petistas espalham a todos os campos que estão distribuindo renda através de "bolsas" que o bom senso caracteriza como meras esmolas, além de definir a burrice das classes menos escolarizadas como nova forma de "inteligência".

Enquanto isso, os direitistas, incluindo os maiores empresários do país e seus simpatizantes, continuam a estimular o consumo, aumentar preço e enganar a população com produtos de qualidade cada vez pior e preços cada vez mais altos, sem elevar salários e mantendo o regime escravocrata do salário mínimo para funções básicas em suas empresas. Quem tem bom senso sabe que o nosso salário mínimo não paga todas as necessidades básicas de quem ganha, necessidades garantidas pela constituição apenas na teoria. Para quem ganha apenas salário mínimo é obrigado a viver de favor, a se unir com outra pessoa que também trabalhe ou negociar fiados e doações, senão morre. Pode até ser exagero acusar os Grandes Empresários de assassinato, mas o sistema que eles controlam contribui muito para a morte de muitos indigentes.

Do outro lado, a impossibilidade (incompetência? medo?) de enfrentar os interesses dos Grandes Empresários para melhorar a distribuição de renda, fez com que o governo petista lançasse mão de uma malandragem para dizer que estava eliminando a pobreza: reclassificou o povo pobre como "nova classe média", usando unicamente como critério o consumismo. Mas o povo pobre continua tão alienado como há muitos anos e se tornou ainda mais burro do que as gerações anteriores. Burrice que não consegue ser resolvida com o acesso a internet, já que todos sabem que os incultos só usam a internet para escrever besteira e consultar notas sobre futilidades. Reclamem de mim, mas não digam que isso não é um fato.

Tanto as esquerdas como as direitas estão erradas. Ambas, agindo de forma até oposta, partem da mesma raiz: de que o pobre deve permanecer na burrice e sem acesso aos verdadeiros bens, se conformando com o supérfluo. Mesmo que em outros aspectos haja divergência entre brasileiros socialistas e capitalistas, todos se afinam na intenção de deixar tudo como está, sem melhorar nada e mantendo as injustiças que separam as classes.

Falam tanto que os governos petistas estão uma droga, que Lula é um mentiroso, que o Socialismo está falido. O Socialismo está realmente falido porque não quis crescer. Ainda vive nos tempos de Lenin e Trostsky. O embalsamento do corpo de Lenin chega a ser uma ironia, pois o Socialismo está cada vez mais apodrecido. Um prédio velho prestes a cair.

Mas para quem acha que no lugar desse "prédio velho" deve ser construir um belíssimo e iluminado shopping capitalista, se enganou. E como resolver um problema criando outro. Há anos atrás o Capitalismo brasileiro se mostrou falho. Falam tanto que o Capitalismo é democrata, mas como ser democrata sendo excludente e egoísta? Foram os capitalistas que patrocinaram a ditadura militar. Os mais ricos sempre foram os mais beneficiados pela ditadura brasileira. Collor, o primeiro presidente eleito democraticamente só caiu quando feriu o interesse dos brasileiros mais ricos. Se ele tivesse confiscado a poupança apenas dos mais pobres, teria completado seu governo tranquilamente.

E aí, direitistas? Colocar um empresário ou um representantes desta classe na presidência vai resolver? Claro que não. Empresários não são humanistas. Tratam funcionários como máquinas. Quando a crise aperta, demitem sem dó nem piedade. fazem de tudo para se manter ricos e no poder, com direito a todos os supérfluos que mal sabem que possuem. E com a mentalidade de quem compra máquinas é que eles irão governar o país, tratando o povo que nem formiga e pisando em cima para esmagar, se for necessário e/ou inevitável.

E que tal ao invés de propor o Capitalismo como solução para esta esquerda falida, propor uma ideia nova inédita, que não pudesse beneficiar apenas uma classe e sim toda?  Que proponha uma sociedade sem divisões e que todos os seres humanos, sem exceção, pudessem ter direito ao mínimo de qualidade de vida, tal como está no artigo 7º da Constituição Federal:


Porque ainda insistir num sistema falido só porque ele representa - em tese - a imagem do sucesso conquistado pelos ricos e o heroísmo de si mesmo que os brasileiros se acostumaram a admirar? É melhor que apenas alguns atinjam o sucesso? E o resto, que morra de fome ou vá ganhar migalhas empinando o traseiro na televisão?

Sinceramente está mais do que na hora de aparecer alternativas, pois o bolor da esquerda mofada e o ouro de tolo capitalista já mostraram incapazes de resolver qualquer problema, somada a vocação de criar outros problemas ainda maiores.

Os bundas moles de esquerda e os cabeças duras de direita falam a mesma ladainha. A diferença é que cada um fala em seu idioma. Mas a mensagem é absolutamente a mesma: "Que continue tudo como está, com problemas e injustiças intactos. Quem quer se livrar deles que se vire. farina pouca , meu pirão primeiro."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.