quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Os bundas-moles e os cabeças-duras

Se pensam que o pensamento político brasileiro se divide em esquerdistas e direitistas, estão redondamente errados. Na verdade o pensamento político da população brasileira se divide em bundas moles e cabeças duras.

Bundas moles são os esquerdistas paternalistas, fascinados com o destaque que a população das "periferias" estão tendo hoje, acreditando que o consumismo e a maquiagem visual substituem a qualidade de vida que nunca chega aos realmente mais carentes, hoje disfarçados de "nova classe média", como se um rótulo pudesse compensar as injustiças sociais que nunca se encerram em nosso país.

Injustiças defendidas pelos cabeças duras, um bando de capitalistas e simpatizantes do Capitalismo que se diverte falando mal da esquerda e que vivem tratando os Grandes Empresários como tutores e até mesmo "heróis" da humanidade.

Ambos estão errados em defender a existência desses extremos que só perpetuam as desigualdades em nosso país, consagrando a ideia errada que nos faz acreditar que existem privilegiados e sofredores e suas condições tem que ser mantidas, como se estes tivessem nascidos para viver nestas condições.

Os dois tipinhos emperram a evolução social de nosso país , por não entenderem as falcatruas que estão por trás das duas ideologias para que tudo fique como está, beneficiando apenas os donos do poder, sejam políticos, sejam os Grandes empresários (que eu defino como políticos da iniciativa privada, pois possuem sim, poder político).

E seus simpatizantes, sejam de um lado (esquerdinhas), sejam do outro (direitões), talvez felizes com a vida que possuem, seja boa ou não, adquirem confiança cega em seus ídolos, defendendo seus pontos de vista com unhas e dentes, chegando mesmo a provocar discussões e brigas, que muitas vezes chegam à agressões físicas.

Triste ver esse cenário. Os políticos e Grandes Empresários gostam disso, pois para eles a desorganização social, tratada por eles como "organização", e que traz uma noção errada de disciplina e tranquilidade, só os beneficia. Para eles pouco interessa se pessoas vão morrer ou não. Para os esquerdinhas, pessoas são grãos de areia enquanto para os Grandes Empresários, não passam de meros números. O que interessa a ambos é que essa bagunça toda não interfira em seus lucros pessoais e na sua posição no status quo, o que lhes garante muito poder, capaz de induzir as massas a serem cada vez mais obedientes e alienadas, nada fazendo para que o país melhore através de grandes mudanças, se conformando com meras mudanças paliativas.

Para esclarecer, não estou do lado de nenhum dos dois. Os esquerdinhas pecam pela ingenuidade. Os direitões pecam pelo egoísmo. Ambos atrapalham a evolução de nossa sociedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.