quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Atenção para as novas datas de postagem


Por motivos de estudos, decidi estipular novas datas fixas para este blogue, que não será mais diário. Tomem nota:

PIZZARIA DO PODER (Política e legislação) - Segundas, Terças e Quartas.

Se houver necessidade ou oportunidade, poderão haver algumas postagens em outros dias.

Agradeço a compreensão.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

O terror da renovação da ideologia capitalista

Se não bastasse toda a decadência de valores e toda a manutenção de coisas velhas que deveriam ser extintas há muitas décadas, favorecendo a estagnação nuca imaginada para este século, ainda temos uma espécia de "renascença capitalista", com gente jovem defendendo o Capitalismo, tratando seus defeitos como "qualidades".

No meu Facebook, vejo vários "amigos" - na verdade "contatos" ou "seguidores", já que este negócio de "amigo" em redes sociais é pura farsa (coisas do Capitalismo) - assumirem claramente ideias capitalistas, acreditando nas características dos governos de Lula e de Dilma como "provas" do "fracasso" do Socialismo. Eles mesmo não sabem que os citados governos seguem rigidamente as cartilhas do sistema que tanto abraçam. Até porque ninguém quer falar grosso com Grandes Empresários, na prática, os verdadeiros mandantes e legisladores deste país.

É triste ver jovens defendendo o capitalismo. Vejo isso como um retrocesso. A médio prazo teremos que consertar os inevitáveis danos dessa irresponsabilidade de defender um sistema que só por suas características, já nasce falido, mas favorece os ricos - boa parte dos que defendem estão bem de vida, mesmo limitadamente - e embeleza a sua fachada, para não mostrar sua essência podre que na verdade não consegue esconder o verdadeiro e não assumia repulsa pelos seres humanos.

Até porque capitalistas, no fundo, odeiam seres humanos. Favorecem o desenvolvimento das máquinas, estimulam o amor aos bens materiais, preferem salvar empresas do que salvar os funcionários destas e fazem questão de se isolar do resto das multidões, se perfumando nas mais caras banheiras de marmore importado, se limpando da suposta "sujeira" daqueles que els chamam de "ralé".

Progressistas em tudo, menos em humanidade

O que me deixa encafifado é que estes capitalistas demonstram pensamentos progressistas em outros assuntos que não estão ligados - diretamente, tudo na verdade está ligado ao sistema - ao Capitalismo.

Um dos meus contatos direitistas é contra o fanatismo no futebol (o esporte mais capitalista do mundo). Outros denunciaram a farsa da versão brasileira da Doutrina Espírita, completamente oposta a proposta original de Kardec (que aliás se afinava com as ideias do Socialismo - !!!). Não canso de ler textos de direitistas criticando a decadência cultural do Brasil, se esquecendo que está decadência é patrocinada pelo mesmo Capitalismo que alegam defender.

Esse negócio de ser progressista em um aspecto e retrógrado em outro tem nome, e ele não é bonito: HIPOCRISIA. Porque ao invés de posar de "muderno" defendendo um sistema podre, não fica podre de vez? Não sabem que tudo que está aí está errado pela ganância e pela vontade de ganhar não o dinheiro necessário para a sobrevivência e bem estar, mas o dinheiro excessivo, o lucro fácil feito para fazer de seu possuidor uma pessoa "melhor" que as outras? Acordem e decidam de que lado estão!

O Capitalismo é um sistema retrógrado, coerente com os tempos de disputa, uma espécie de barbarismo moderno, onde as velhas lutas entre grupos continuam, só que com outras armas, mas com o mesmo desprezo pelo ser humano observado nos indivíduos de mais de 1000 anos atrás. Como achar que um sistema natimorto possa ser considerado "moderno"?

Os defensores do capitalismo não sabem o que lhes espera. O mundo vai exigir cada vez mais pessoas altruístas e que sejam capazes de sentir compaixão. Mas não aquele altruísmo de fachada, defendido pelas religiões, e que se caracteriza por esmolas e assistencialismo paliativo. Mas o altruísmo racional, onde se raciocina uma forma de bem estar de todos, sem que um queria estar melhor que os outros. Só a existência de ricos já é um bom sinal de que ainda estamos muito atrasados, quase pré-históricos.

Há muito o que fazer para melhorar a sociedade. A esquerda de hoje é burra e ingênua. Mas não é da direita, detentora de muitos defeitos e nenhuma qualidade, que podemos esperar alguma melhoria. Até porque o Capitalismo não quer melhorias. Quer que tudo continue como está, cheio de problemas, já que o fracasso alheio é o que garante o sucesso dos ricos, o sucesso do Capitalismo.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

O PTismo não é socialismo coisa nenhuma!

Os direitistas devem estar muito felizes com a condenação do "Mensalão". Para os simpatizantes da "doutrina dos Grandes Empresários", o episódio serviu para mostrar o "fracasso do Socialismo", como se os delitos cometidos pelos "mensaleiros" fossem o cumprimento fiel das regras socialistas. O que na verdade é o contrário, já que corrupção é algo tipicamente capitalista.

Mas este texto não é contra os direitistas. Os fãs de Abílio Diniz e Eike Batista receberão sua surra de cinta bem ardente, através de outro texto que estou preparando e que não tardará a ser publicado. Hoje a paulada vai nos esquerdinhas, os "socialistas" de fachada.

Os esquerdinhas também andam fazendo tudo errado. Sem querer acabaram favorecendo o Capitalismo e mais ainda essa onda de neodireitismo  que impulsionam muitos jovens, desiludidos com o fracasso dos movimentos sociais,  a aderirem ao cinismo de achar que a má distribuição de renda é "justa" e que os grandes capitalistas são "heróicos". São na verdade um bando de bundões.

Tão bundões quanto os esquerdinhas. Capitalistas e esquerdinhas são dois lados da mesma moeda. Os esquerdinhas agora, adotaram uma nova mania: puxar o saco dos pobres e comemorar o "enriquecimento" das classes mais carentes que agora recebem o rótulo vazio de "nova classe média", traduzindo o consumismo como "nova forma de qualidade de vida". Se favelados são "classe média", eu sou um ricaço.

Os esquerdinhas, no âmbito cultural, resolveram receber de braços - e pernas - abertos, todo o vandalismo cultural que estamos cada vez mais enjoados de ver na mídia, com uma decadente falange de "artistas" fajutos, criados em estúdios de gravadoras e completamente desprovidos de vocação e conhecimento musical, tendo essas características substituídas por fórmulas ditadas pela mídia e pelos donos dos meios de produção "cultural". A "cultura" de massa quer se impor como "cultura oficial" e quer o aval dos esquerdinhas para isso.

E isso é só uma parte do bolo podre a ser servido pelos esquerdinhas às classes dominadas. Estranho é perceber que o que os esquerdinhas fazem agrada e muito os capitalistas, poupando-os de criar uma nova ditadura, já que forjar uma prosperidade falsa é um excelente meio de amordaçar a população. Ainda mais a brasileira, que insistentemente vive recusando o conhecimento intelectualizado.

Os esquerdinhas brasileiros se alegram em ver o povo idiotizado, pensando ser isto uma forma de expressar a "felicidade". aqueles caras mal vestidos fazendo biquinho e o "V" da vitória em fotos ridículas no Facebook provam que tudo isso é só fachada e os pobres continuam tão miseráveis como antes. TVs de plasma e celulares não anulam misérias.

Isso favorece uma estagnação em nossa sociedade, mantendo a má distribuição de renda, disfarçada por uma inexpressiva redução de sua diferença, através de muito consumismo e poucas melhorias reais. Como brasileiro é um povo que não é sério, é meio infantilizado, receber "brinquedos" é considerado mais importante do que receber qualidade de vida. bom para os governantes esquerdinhas que não precisam gastar dinheiro com obras reais. TVs de plasma são caras, mas bem mais baratas que obras de melhorias concretas e necessárias. "Não tem o necessário? Contente-se com o supérfluo.": não é o que dizem?

Não confio nessa esquerda que está aí, caracterizado pela consagração dos governos de Lula e de Dilma e agora pela emersão do PSOL, partido paternalista, inimigo da cultura séria e focalizado em beneficiar apenas professores e sindicalistas. Representado pela figura de "galã" de Marcelo Freixo, arauto dos "funqueiros", o partido teve expressiva subida de votos nos lugares onde concorreu e já é bajulado por muitos blogueiros "progressistas" ingenuamente confiantes na forjada evolução econômica da classe pobre.

Me considero uma pessoa de esquerda, mas não essa esquerda que está aí. A esquerda que eu acredito não é representada por nenhum dos partidos existentes, todos fisiológicos e ideologicamente equivocados.

O verdadeiro Socialismo nunca foi posto em prática. O respeitoso temor que os brasileiros tem dos Grandes Empresários (espera de algum emprego dado por algum deles?), contribui ainda mais para que o Capitalismo se fortaleça, impedindo o surgimento de algum êxito socialista em nosso país. Até porque os planos sociais de Lula foram na verdade a manutenção de projetos de FHC, o grande intelectual brasilairo do Neoliberalismo, a base teórica do Capitalismo.

A condenação dos "Mensaleiros" não é a condenação do Socialismo. É a condenação do Capitalismo, provando que se é ruim a adesão de qualquer pessoa a um sistema excludente, injusto e autoritário, imagine a de "socialistas" de mentirinha, que defendem o povo no discurso, mas que nos bastidores recebem as belas notinhas coloridas - cada note de Real tem uma cor - vindas não importa de que menira.

"Os fins justificam os meios", não é, esquerdinhas e direitões?

terça-feira, 16 de outubro de 2012

A morte das mulheres e suas consequências na vida afetiva brasileira

Um fato silencioso acontece no Brasil. A morte quase rotineira de mulheres jovens que acontece nos últimos meses em várias localidades por todo o país. Em contraste, se observa uma maioria masculina entre crianças e adolescentes. O que o destino quer dizer com isso?

Talvez os fatos existam para que possamos refletir sobre os mitos que  acreditamos. O povo brasileiro, educado pleas religiões, se acostumou a não pensar e formar suas convicções usando apenas a fé ou a confiança em instituições tradicionais e pessoas prestigiadas. 

Graças a essa não utilização frequente do raciocínio, muitos mitos são construídos sem o menor discernimento, acabando por consagrar muitos absurdos que se tornam influentes nas regras sociais. Na maioria dos casos, acreditar nestes mitos é um irrecusável ingresso para uma vida social ativa e constante. O que ajuda ainda mais na consagração desses mitos.

E um dos maiores mitos que a sociedade brasileira adora crer é no excesso de mulheres. Somando conceitos do machismo com outros do Capitalismo, é confortável para a maioria acreditar que há muitos "produtos" (mulheres) para a sua demanda de consumidores (homens). É um pensamento cruel, mas arraigado na sociedade e defendido também pelas mulheres brasileiras, que aceitam nua boa a sua "missão" de serem brinquedos sexuais de seus maridos ou de aspirantes a marido.

E o que começa a ser rotina em nossa sociedade surge para derrubar este mito, tentando mudar os pensamentos e costumes de uma sociedade que, mesmo com a evolução tecnológica, ainda age e pensa, salvo em raros casos, como há oitenta anos atrás.

Porque as mulheres morrem mais?

Antes os óbitos masculinos eram maiores, visto a vida frenética que os machistas tradicionais eram educados a ter. Hoje em dia, os homens, ao invés de eliminar o machismo, preferiram atualizá-lo, moldando suas arestas e aceitar algumas conquistas femininas, mas sem negar a elas o atributo de "objetos".

Com a atualização do machismo, os homens deixaram de ter uma vida mais arriscada. Já cuidam mais da saúde e adotam uma vida senão pacata, pelo menos sem riscos. Os homens morrem cada vez menos e mais tarde.Com as mulheres, se observa o contrário. E são vários tipos de morte.

Umas, na ânsia de se vingar do machismo, adotam um estilo de vida arriscado, na tentativa de negar o estigma "carola" imposto às mulheres, resultando em mortes por acidente ou por saúde. Outras morrem assassinadas em assaltos ou em brigas com cônjuges, já que, como felei nesta postagem, o machismo não acabou, apenas se atualizou, amenizando alguns aspectos. Mas o sentimento possessivo do macho em relação ao seu "objeto" (tratado como "patrimônio"), não só permaneceu como foi fortalecido. Lamentavelmente.

Mas o que o destino quer dizer com isso? Não há resposta para isso. O nascimento de pessoas do sexo masculino aumenta cada vez mais. E o que acontecerá com esta grande demanda masculina. Bem, é a confirmação de que a solidão possa ser o mal deste século.

Com o excesso masculino, o processo de conquista das mulheres será mais competitivo. Não sabemos que tipo de mentalidade terá a mulher do futuro - há sinais de que, do contrário do que deveria, as mulheres estão retrocedendo na evolução moral e intelectual. Mas o que se sabe é que os homens terão que mudar, se quiserem estar na dianteira dessa acirrada competição que, pelo que se percebe, é pior do que vestibular e concursos públicos, já que, em tese, são mais de 1000 candidatos para uma só vaga: a de namorado/marido de uma dessas mulheres.

E os homens estão realmente mudando. Estão mais sensíveis, são pais mais presentes e aos poucos fogem daquela vida irresponsável de noitadas, festas e similares. Do contrário das mulheres, os homens já se esforçam para evoluir em alguma coisa.

O machismo ainda é forte, mas o número de homens que se recusam a ser machistas cresce rapidamente. Os homens querem se livrar do estigma de durões, já percebendo os estragos que o machismo tem feito na sociedade como um todo.

A diminuição do número de mulheres vai servir como um motivo de reflexão aos homens. Pode ser que a taxa de natalidade reduza - homens não podem gerar filhos sozinhos , mas mulheres podem - , mas não é a único aspecto dessa nova sociedade que está por surgir, pelo menos no Brasil.

Será realmente o fim, talvez não apenas de um, mas de muitos mitos sociais que existem há séculos e que só travam a evolução intelectual e moral de uma sociedade perdida, que ainda vê os seus problemas seculares ainda existirem, como mortes cruéis de donzelas, algo que sinceramente só combina com os tempos mais antigos, onde havia mais doenças e mais violência.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Capitalistas usam o mensalão do PT para condenar o Socialismo

Como todos sabem, nestas últimas semanas onde este blogue estava de folga, ocorria o julgamento do chamado "Mensalão" nome dado ao esquema de corrupção que aconteceu envolvendo integrantes de partidos em sua maioria governistas. Nomes fortes do PT, outrora Partido dos Trabalhadores (que hoje não representa trabalhador nenhum, se tornando um partido como qualquer outro), estavam supostamente na liderança deste esquema.

Prefiro não julgar sobre a responsabilidade dos envolvidos no "Mensalão", já que não estou profundamente esclarecido sobre o episódio e por notar que tanto do lado a favor (grande mídia e simpatizantes) quanto do lado contra (blogueiros "progressistas" e simpatizantes), há uma exibição de paixões cegas e subjetivas, cada uma defendendo seu interesse particular no episódio, com direito a heróis e vilões forjados pelas partes interessadas.

Os "esquerdistas" ficaram de luto com a condenação de grandes líderes do PT, sobretudo a José Dirceu. Sem querer afirmar a minha opinião sobre o ex-ministro do governo Lula, acho que seus defensores agem com pura paixão. Se for realmente responsável, Dirceu merece pagar, não importa de que partido seja e qual a sua posição ideológica. Se é que hoje possamos falar em posição ideológica.

Mas do outro lado, vemos também paixão cega e fanática. O sempre sensato Joaquim Barbosa foi reconhecido pela grande massa, mas não como grande jurista que tem demonstrado ser, mas como uma espécie de "herói" que conseguiu "acabar" com o inimigo da grande mídia. Barbosa merece ser admirado por sua trajetória, não por um episódio corriqueiro como este. Até porque a condenação dos petistas não vai melhorar em nada a sociedade brasileira, onde a própria população é corrupta, adepta do lucro fácil.

O orgasmo dos capitalistas e simpatizantes

Os capitalistas ficaram eufóricos com a condenação de Dirceu & CIA. Para eles foi a vitória do Capitalismo e a forjada prova do - falso - caráter democrático do sistema dos Grandes Empresários, na prática, verdadeiros donos e manipuladores do poder.

Os simpatizantes do Capitalismo gastam um preciosos tempo de suas vidas em forjar qualquer coisa que pudesse provar que o Socialismo está errado. Usam os governos de Lula e de Dilma como exemplos do "fracasso" do Socialismo, quando não percebem, graças a falta de discernimento comum a qualquer fanático, que os governos petistas seguiram a cartilha do capitalismo - prejudicar Grandes Empresários?* Nããããooo.... -e seus defeitos tinham muito a ver com o sistema de Adam Smith, Ford e quejandos.

Uma prova real da cara de pau dos capitalistas, gente que está muito mais preocupada com a sobrevivência de empresas do que a de pessoas e que pensa que contratar alguém em troca de um salário de fome é "altruísmo". Nada disso.

Este episódio do "Mensalão" pode até provar que existe sim, gente que se assume esquerdista, mas se aproveita das falhas do sistema para se dar bem. Mas dizer que o que Dirceu & CIA supostamente fizeram tem a ver com as regras do Socialismo é uma gigantesca e profunda falta de informação e bom senso, já que o verdadeiro socialismo reprova tudo que está aí sob o rótulo de "esquerda".

Os capitalistas que aguardem o "Mensalão" do DEM, onde seus amiguinhos  queridos também poderão ser denunciados. E não pensem que gente bem graúda, detentora do poder e das maiores fortunas do país vai escapar. Estamos bem longe de confiar nos Grandes Empresários. Até porque se eles fossem pessoas realmente corretas, não seriam gigantescamente ricos. Concentrar renda, por si só, já é um erro muito reprovável.

Peixe Grande também exala cheiro podre. O futuro vai feder.

----------------------------------------------------
* NOTA: Collor conseguiu essa "proeza" com o confisco da poupança e se deu mal.